25 de agosto de 2014

O que é que está mal aqui?



E aqui?



O meu velhinho faz puzzles para estimular a memória e processos cognitivos, algo que tem surtido grande efeito. No verão passado ele passava a tarde inteira a tentar fazer um muito básico, agora faz cerca de 10 por tarde, joga cartas e ainda faz grande batota quando me distraio.

Para lhe dificultar a vida, agora mistura peças de dois ou mais puzzles e ele, por norma, faz direitinhos. Estes aqui não foram feitos na minha presença. Saíram alguma coisa de especial mesmo. 

Mas digam lá que o meu velhinho não é inteligente? Conseguiu completar os puzzles na mesma. 

muah*


21 de agosto de 2014

Estou completamente em estado de choque


Depois de vos ter falado do livro da Malala e estando a vivenciar de forma muito intensa tudo aquilo que ela descreve, ontem ao ver o noticiário emocionei-me de tal forma ao ver o vídeo do jornalista decapitado pelo grupo jihadista, que estou em choque até agora. Para piorar, a minha curiosidade levou-me a ver o vídeo na totalidade. 
É um sentimento tenebroso, porque é um filme de terror que se torna real. Não sei porque me tocou tão intensamente; talvez por James Foley ser jornalista, talvez porque me imaginei naquela situação, talvez porque um dia eu disse que gostaria de ser jornalista de guerra...



Não vejam aquilo até ao fim, custa. É impensável que alguém possa fazer uma barbaridade destas, principalmente a pessoas inocentes. O Alcorão está a ser muito mal interpretado por estas pessoas que se dizem islâmicas. Para piorar, suspeita-se que o grupo que fez isto é de origem britânica...


James perde os seus últimos momentos a dizer algo que não sente e mesmo antes de ser degolado, a cara de terror dele magoa quem vê. O sofrimento da família dele deve ser esmagadora. As minhas preces vão para eles. 

Tinha de vir aqui falar disto. 



18 de agosto de 2014

Mais uma hora da leitura - A menina que quer mudar os direitos da mulher no mundo islâmico

Malala Yousafzai é a jovem paquistanesa de que todos falam. Em 2012 foi alvo de um ataque talibã, quando seguia no autocarro escolar para as aulas, no qual três balas foram disparadas contra si. Uma atravessou a órbita do olho esquerdo e saiu pelo crânio, raspando, ainda o ombro. As outras duas passaram ao lado e acertaram em duas outras meninas. O motivo? Malala tem lutando pelos direitos das mulheres e pelo direito à Educação no mundo islâmico. É uma ativista assumida. 



O livro relata a sua vida e do seu pai, o ídolo dela que, apesar de ser homem, nunca foi a favor das leis que restringem a vida social das mulheres: "A Malala será sempre livre como um passarinho". O livro em si é bastante maçador, mas os factos relatados são interessantes e, de certa forma, chocantes. Por exemplo, no Paquistão e Afeganistão, as mulheres não podem conviver com ninguém e devem manter-se unicamente em casa. Não têm direito a ir à escola, só podem sair quando acompanhadas pelo marido, irmãos ou pai, não podem votar, a sua opinião em tribunal vale metade da de um homem, etc etc. Um exemplo que ela dá é o seguinte: uma menina de cerca de 13 anos foi violada e ficou grávida, mas em tribunal não conseguiu provar tal facto, uma vez que precisava de quatro homens que sustentassem o seu testemunho. Como tal, foi condenada a prisão perpétua por adultério. 

Ainda vou a meio do livro, todavia aconselho-o pela lição de vida que dali retiramos. Relembro, não é por isso que deixa de ser 'pesado' em termos de leitura. 

Peniche tinha Feira do Livro !!! Por todo o lado havia uma barraquinha! Isto é tentar quem é viciado. Resultado? Já tenho livros para quando terminar a Malala. Depois falo de cada um.  ;)  Can't Wait!



Já leram algum?
muah*




16 de agosto de 2014

Porque eu mereço


Estive de férias em Peniche. E foi muito bom, mas soube a pouco. Antes de partir, estava em pânico, porque era muito tempo longe de casa e dos meus gatos, que são muito mimalhos. No entanto, quando vim embora até fiquei com o coração apertadinho, porque o grupo com quem fui era espetacular e vida boa...bem, é vida boa. :)

Enquanto lá estive, tive oportunidade de visitar a cidade, o parque aquático, as belíssimas praias de água tão azul e o Forte. Peniche é uma localidade assim à parte de tudo, parece que está deslocada de Portugal. É muito bonita, as pessoas são muito simpáticas e é bastante turística. Avecs, avecs em todo o lado. Não estou a ser preconceituosa, é apenas uma expressão que uso para o que acho rídiculo: uma família inteira a falar francês com a vendedora de bolas de berlim, para depois continuarem a falar português entre si. -.-'

Praia da Gamboa

Taberna
Taberna

Noite da sangria (que eu não gosto) xD

Exterior do Forte de Peniche

Entrada do Forte




Vista do Forte

Pavilhões A e B - prisão política


Espaço de recreio dos presos e poço no qual tomavam o banho semanal

Outras exposições

Outras exposições

Vista do forte

Parlatório - sala de visitas

Praia da Gambôa


Praia da Consolação

Lanche na praia

Aqua Sport




Fiquei deveras desapontada com o estado lastimável do Forte de Peniche, que é tão rico em História. Tem placas por todo o lado a dizer que é património do estado, mas está muito mal estimado. Está sujo (teias de aranha por todo o lado, pó, etc), tem imensa humidade (tem lá alguns desumidificadores no meio do caminho, todavia aquilo que a humidade já estragou, mantém-se assim), cheira a bafio e pouco da História tem. Lembrava-me de ter ido lá em miúda, numa visita de estudo, e de ter gostado muito. Na altura, na parte do Parlatório (local das visitas aos presos políticos), tinha uns bonecos a representar o que se passava. Hoje em dia não tem nada. A parte exterior está deteriorada, com desmoronamentos de partes da prisão e locais sem acesso. Vale pela vista magnífica que se tem sobre o mar. 

Alguém com uma opinião diferente? Não fomos à Berlenga, porque ficava caro. Perdi muito?

muah*


1 de agosto de 2014

Existe toda uma panóplia de vantagens em andar de transportes públicos


Para evitar aquele trânsito chato e longo da VCI, todas as manhãs, e assim poupar combustível, voltei a andar de metro. O que é bom! Mesmo! 

Logo de manhã, quando o metro teima em me embalar e eu nem me faço rogada e adormeço em pleno transporte público lotado, há sempre uma alma caridosa que me acorda com o seu perfume Cebolada Nº 5. É tipo Channel, mas muito mais à frente... Às vezes há as variações, que é Ranço Nº3 e Naftalina Nº1, mas a Cebolada é de longe a que funciona  melhor no que diz respeito ao ato de me despertar. Eu só não entendo é como é que logo de manhã já estão assim... Foram fazer a meia maratona antes de ir para o trabalho? 

Depois vêm as sábias conversas, que de tão degradantes, são impossíveis de se fazer ouvidos moucos. A: "Ai, e aquela tragédia em X?" B: "Podia ter sido pior. Ao menos só morreram 70 pessoas". 
Estou ansiosa que comece a casa dos degredos, então aí é que vão surgir as conversas interessantes.

Ah, e o roço? Felizmente não acontece sempre, mas quando acontece é de uma intensidade estonteante.É que a linha que eu apanho é daquelas que passa de longe a longe e eu não posso esperar pelo próximo, logo não há forma de fugir. No outro dias as portas abriram-se e as pessoas foram como que cuspidas cá para fora. Eu ganhei lanço e mandei-me para cima do pessoal. Foi bom para todos, não só porque eu efetivamente entrei, como ainda os voltei a colocar todos ao molhe. 

Depois há, ainda, aquelas pessoas que gostam de fazer conversa de circunstância e são até muitos simpáticas. Só que eu odeio fazer conversas de paragem e faço um esforço muito grande por ser afável. Já pensei simular ser estrangeira, mas da maneira como sou distraída iria acabar por atender o telemóvel ou assim e estragar o meu disfarce. 

Esta semana tive ainda uns bónus. Vi duas turistas a saltar em cima da mala de viagem, de modo a tentar fechá-la. A saltar...mas não com os pés, com o rabo!! Em pleno paragem da Trindade, aquela estação central que está sempre à pinha... Foram 7 minutos lindos de ser ver!! 

Mas não pensem que é só para um lado que isto funciona. Já imaginaram o que será olhar para mim de manhã cedo e ver-me a dormir, quiçá a falar durante o sono, em pleno metro? Há cerca de um ano ia tão ferradinha a dormir, que quase cai no colo do rapaz da frente!! xD  Ou quando estou muito atrasada e ainda vou a colocar um bocadinho de maquilhagem na cara para não parecer um fantasma? Ou então carregada de malas, sacos e saquinhos, porque depois de sair o trabalho ainda vou para o local x, y e z?

Quem por aí tem aventuras destas nos transportes públicos?

muah*