29 de maio de 2014

Talvez o meu futuro passe por ser o Robin dos Bosques dos tempos modernos


Não, agora a sério. No fim de semana que passou, Bracara Augusta recebeu a Braga Romana (facebook), um evento que acontece anualmente, desde 2003 (shame on me, que não sabia) e tem como objetivo retratar o quotidiano do Império Romano. 

Tem aquelas tendinhas típicas das feiras medievais com chás, licores (Levanta o Pau e Ginjinha), crepes, pão com chouriço em forno de lenha, bijuteria e tudo isso que vocês já sabem. 
Apresenta, ainda, espetáculos de artes circenses, dramatização, simulações de ritos, danças (la danse du ventre!!), exposições, etc, etc. As fotos falam por si.  Não avisei ninguém sobre este evento, mas a verdade é que só soube no último dia...




Muito parecido com um primo meu

Who's the guy?
Como quem diz, lavem-se por baixo
O melhor e maior crepe que já comi *.*

Se são cães da era romana, podemos falar em arcaísmo?
Sempre ouvi dizer que a lama faz bem à pele
Aríete
Máscara de apicultor, também conhecido como armadura dos gladiadores. Era capaz de evitar muitos sustos se usasse isto frequentemente. xD
aka casa de banho

A feira é bastante longa e não tem custos de entrada associados, uma vez que está espalhada pelas ruas e ruelas do centro da cidade de Braga. Gostei muito e ainda aprendi a fazer coroas de flores (mas só depois de já ter comprado uma). Só foi pena o frio que se fez sentir. 

E para não dizerem que não sou vossa amiga, aconselho vivamente a Rota de Tapas- Estrella Damm que está a decorrer até dia 8 de junho no Porto e Lisboa. Eu vou tapear e depois mostro-vos, para fazer inveja!





muah*



26 de maio de 2014

Às claras, às clarinhas


Fomos às clarinhas, em Guimarães. 



Voltei à cidade berço, em trabalho, e como já tinha feito uma foto reportagem do centro de Guimarães, optei por vos mostrar os doces conventuais e típicos do local, bem como da pastelaria Clarinha, a mais conhecida da cidade! Os responsáveis desta pastelaria costumam, aliás, aparecer muitas vezes nos programas de televisão dos quatro principais canais. 






Fica no Largo do Toural e a especialidade são as clarinhas, pois claro! Como todos os doces conventuais, leva fios de ovos, chila e amêndoa. 

Clarinhas
As tortas de Guimarães são o doce típico da cidade e leva o mesmo que as clarinhas. Difere na massa, que é mais grossa. E no preço!!
Tortas de Guimarães


Todos os outros doces são modificações na massa ou um ingrediente a mais aqui e ali. Têm todos um aspecto divinal. 

Brisas da Penha
Rochas da Penha
Maravilhas de côco
Douradinhas
Toucinho do céu
Toucinho do céu grande

Dizem que é muito bom. Sim, dizem...é que eu não gosto de chila nem de canela, algo bem presente nestes doces. Mas a minha avó mandou abaixo três clarinhas e disse-me que lhe soube a pouco. Todo o mundo adora estes doces. Por isso, toca a provar! 

As fotos foram tiradas com o meu telemóvel topo de gama (coitadinho!), daí estarem desfocadas. E quero agradecer à menina Carmem, que trabalha há 40 anos neste estabelecimento e que se ofereceu para me explicar tudo sobre a confeitaria. Também ela um doce.

E como não podia deixar de ser, a foto da praxe dos melhores docinhos.ahah


muah*



24 de maio de 2014

Este texto não é meu mas é bom 'comó car*lh* '

tinha de partilhar...

O nível de stress de uma pessoa é inversamente proporcional à quantidade de "foda-se!" que ela diz. Existe algo mais libertário do que o conceito do "foda-se!"? O "foda-se!" aumenta a minha auto-estima, torna-me uma pessoa melhor. Reorganiza as coisas. Liberta-me.
"Não quer sair comigo?! - então, foda-se!"
"Vai querer mesmo decidir essa merda sozinho(a)?! - então, foda-se!"
O direito ao "foda-se!" deveria estar assegurado na Constituição. 

Os palavrões não nasceram por acaso. São recursos extremamente válidos e criativos para dotar o nosso vocabulário de expressões que traduzem com a maior fidelidade os nossos mais fortes e genuínos sentimentos. É o povo a fazer a sua língua. Como o Latim Vulgar, será esse Português Vulgar que vingará plenamente um dia. 

"Comó caralho", por exemplo. Que expressão traduz melhor a ideia de muita quantidade que "comó caralho"? "Comó caralho" tende para o infinito, é quase uma expressão matemática.
"A Via Láctea tem estrelas comó caralho!
O Sol está quente comó caralho!
O universo é antigo comó caralho!
Eu gosto do meu clube comó caralho!
O gajo é parvo comó caralho!"
Entendes?

No género do "comó caralho", mas, no caso, expressando a mais absoluta negação, está o famoso "nem que te fodas!". Nem o "Não, não e não!" e tão pouco o nada eficaz e já sem nenhuma credibilidade "Não, nem pensar!" o substituem. O "nem que te fodas!" é irretorquível e liquida o assunto. Liberta-te, com a consciência tranquila, para outras actividades de maior interesse na tua vida. Aquele filho pintelho de 17 anos atormenta-te pedindo o carro para ir surfar na praia? Não percas tempo nem paciência. Solta logo um definitivo: "Huguinho, presta atenção, filho querido, nem que te fodas!". O impertinente aprende logo a lição e vai para o Centro Comercial encontrar-se com os amigos, sem qualquer problema, e tu fechas os olhos e voltas a curtir o CD (...)

Há outros palavrões igualmente clássicos. Pense na sonoridade de um "Puta que pariu!", ou o seu correlativo "Pu-ta-que-o-pa-riu!", falado assim, cadenciadamente, sílaba por sílaba. Diante de uma notícia irritante, qualquer "puta-que-o-pariu!", dito assim, põe-te outra vez nos eixos. Os teus neurónios têm o devido tempo e clima para se reorganizarem e encontrarem a atitude que te permitirá dar um merecido troco ou livrares-te de maiores dores de cabeça.

E o que dizer do nosso famoso "vai levar no cu!"? E a sua maravilhosa e reforçadora derivação "vai levar no olho do cu!"? Já imaginaste o bem que alguém faz a si próprio e aos seus quando, passado o limite do suportável, se dirige ao canalha de seu interlocutor e solta: "Chega! Vai levar no olho do cu!"? Pronto, tu retomaste as rédeas da tua vida, a tua auto-estima. Desabotoas a camisa e sais à rua, vento batendo na face, olhar firme, cabeça erguida, um delicioso sorriso de vitória e renovado amor-íntimo nos lábios.

E seria tremendamente injusto não registar aqui a expressão de maior poder de definição do Português Vulgar: "Fodeu-se!". E a sua derivação, mais avassaladora ainda: "Já se fodeu!". Conheces definição mais exacta, pungente e arrasadora para uma situação que atingiu o grau máximo imaginável de ameaçadora complicação? Expressão, inclusivé, que uma vez proferida insere o seu autor num providencial contexto interior de alerta e auto-defesa. Algo assim como quando estás a sem documentos do carro, sem carta de condução e ouves uma sirene de polícia atrás de ti a mandar-te parar. O que dizes? "Já me fodi!"

Ou quando te apercebes que és de um país em que quase nada funciona, o desemprego não baixa, os impostos são altos, a saúde, a educação e … a justiça são de baixa qualidade, os empresários são de pouca qualidade e procuram o lucro fácil e em pouco tempo, as reformas têm que baixar, o tempo para a
desejada reforma tem que aumentar … tu pensas “Já me fodi!”

Então:
Liberdade,
Igualdade,
Fraternidade
e
foda-se!!!

Mas não desespere:
Este país … ainda vai ser “um país do caralho!”

Autoria de Millôr Fernandes (texto adaptado)  

22 de maio de 2014

Não quero ferir susceptibilidades mas...

podia-me dar para pior, disse-me o meu velhinho! Isto das pulseiras de elásticos é um vício. Os meus primos fizeram-me duas, a minha irmã enlouqueceu quando as viu e implorou-me que lhe fizesse "pulseiras de elásticos da moda para levar para a escola": Comecei por fazer as básicas, que foi a que o meu primo me ensinou, mas assim que comecei a entrelaçar elásticos, cresceu a ânsia em fazer mais e melhor. Toca a procurar tutoriais no youtube. Primeira desilusão, era preciso um 'cenas' para isso e eu não estava disposta a gastar mais dinheiro. Todavia, eis que encontro tutoriais com garfos...e a partir daqui tudo descambou e os resultados estão abaixo! ;)  







'Mana, vou levá-las todas'
Para um dos amigos dela
Para a melhor amiga
a cherry grande e a cherry júnior a trabalhar afincadamente

Quero ainda salientar que aceito encomendas para cima de muitas e que depois disto, só o manicómio. 

muah*



20 de maio de 2014

NOS, vós, eles

E aquele pulha chato que insiste em ligar para a minha patroa dia sim, dia não e faz lavagens cerebrais de 30 minutos (T-R-I-N-T-A MINUTOS!!!!!) para a fazer mudar de operadora? E depois de 100 'Nãos' continua a insistir que é uma excelente mudança e que vai poupar 20€? 

Hoje fiquei saturada de a ouvir dizer não, delicadamente, ao longo de 20 minutos, para não lhe desligar o telefone na cara. Pedi-lhe que me passasse o telefone e perguntei qual era a dúvida do jovem, quando a minha patroa já tinha dito que não estava interessada. E começa ele: blá blá vai ter mais que os 4 canais blá blá chamadas nacionais blá blá internacionais...e durante o que me pareceu uma eternidade, ele debitou um contrato inteiro e juro (juro, juro, juro!!!!) sem respirar!! Delicadamente à minha maneira, que é como quem diz, a controlar meia dúzia de palavrões, disse-lhe que desistisse. E ele continua a ladainha... Ao que lhe disse que a minha patroa podia comprar a operadora dele, se quisesse. Ele ficou ofendido e disse que eu devia ganhar muito bem, uma vez que não queria o bem da boss! -.-  A sério?? Não sabe ele da missa, a metade. Ainda me perguntou se era da família, para me estar a meter no assunto. A partir daí nem teve mais hipótese de continuar...

Há mais paleio, há!

Mas pessoas que trabalham nas operadoras são parvas? Imagino a quantidade de idosos que ele já não enganou. Se ele volta a ligar, dou-lhe um enxerto de porrada por telefone. É esse e o outro que passa aqui em frente ao trabalho. Qualquer dia vai cair em cima do meu pé. 

Porra, percebo que as pessoas querem fazer contratos e que precisam ganhar dinheiro, mas que tenham dois dedos de testa. Ele tentou vencê-la pelo cansaço. Convenhamos que, a conversa terminou comigo a dizer: "Não quero ser mal-educada, por isso, não volte a ligar" (senão vou-te mandar para o car*lh* pah).

Um dia destes ainda vos conto as burlas a idosos que 'tenho apanhado'.

muah*


19 de maio de 2014

Lá para julho passo lá


Descobri o café ideal para eu passar as tardes a estudar ou simplesmente em amena cavaqueira. Só é pena ficar a 2 horitas de viagem de onde eu moro. É o Lady’s Dinah’s Cat Emporium (ver facebooke fica em Londres. Vi há dias na televisão e achei uma ideia tão descabida, que é capaz de ser um fenómeno. 

Lady Dinah's facebook photos

A minha predileção por gatos é bem conhecida, mas sinceramente, eu que já só tenho dois, tenho grandes dificuldades em ter uma refeição sossegada, por isso, faço uma pequena ideia de como será com 11. Sim, este salão de chá londrino tem 11 felinos como anfitriões (vejam aqui). 


O conceito original veio do Japão (lá está, mais uma das minhas paixões) e já existe em Madrid, Paris e Viena. A ideia é resgatar bichanos dos abrigos de animais, ao mesmo tempo que as pessoas que gostam de animais, mas não os podem ter nas suas casas pelos mais diversos motivos, possam conviver com os gatinhos. 


É um café normal, com bebidas quentes, frias, bolos, bolinhos e essas coisas todas, apenas se diferencia porque cada pequeno-almoço e lanche é servido com um ronronar. 




Existem regras básicas, tais como, não alimentar os gatos, não lhes pegar ao colo nem os acordar do seu sono de beleza, e não tirar fotos com flash. São cobradas 5 libras à entrada, que têm como objetivo ajudar nas despesas de veterinário e alimentação dos seus 11 habitantes.

Mas pêlos e alergias à parte, estar rodeada de tantos animais doces e relaxantes só nos pode trazer energia positiva. 


E para quem me quer surpreender, levando-me ao Lady’s Dinah’s Cat Emporium, quero só avisar que já está esgotado até final de junho. Sim, as visitas têm que ser marcadas antecipadamente e pela internet. 

Aproveito para informar que os meus quatro bichaninhos já foram todos adotados, mais um extra que a minha mãe encontrou 'no lixo'. Estou feliz por eles terem uma família, mas triste porque os queria a todos só para mim. :')

O 'Gonçalinho', nome dado pela minha irmã, ao gato extra. :)

Amy

Léo
A última a ser adotada
"Neguinho"

muah*